Como Ser Simpático.

É fato que ao longo da vida você se deparará com pessoas que são antipáticas.

Talvez seja uma pessoa do seu ambiente de trabalho, alguém do círculo de amigos ou até mesmo da sua família.

E, para piorar, algumas pessoas acharão que você é uma pessoa antipática.

Por sorte a psicologia já estudou esse assunto a fundo e é bem fácil reverter esses dois quadros com o uso de um truque simples.

A história conta que certa vez Benjamin Franklin, um dos líderes da revolução americana, tentou transformar um adversário em um parceiro.

Para conseguir seu feito ele usou uma abordagem incomum. Esse adversário fazia parte, junto com ele, da legislatura do Estado da Pensilvânia.

Franklin queria fazer amizade ou, pelo menos, neutralizar esse adversário, então pediu um favor a ele – emprestar um livro raro. O adversário enviou o livro e Franklin o devolveu uma semana depois com uma nota expressando sua gratidão.

Na próxima conversa, feita com grande civilidade, Franklin pode notar que o encontro já tinha sido diferente dos anteriores e, com o tempo, eles se tornaram amigos por toda vida.

Aquele que uma vez fez uma gentileza estará mais propenso a fazer outra, do que aquele a quem você obrigou a fazer algo – Benjamin Franklin

Em suma, a lógica sugere que, se você fizer um favor a alguém, essa pessoa retribuirá.

A dissonância cognitiva explica por que funciona.

De acordo com o Wikipédia, a Dissonância Cognitiva acontece quando “um indivíduo passa por um conflito no seu processo de tomada de decisão quando pelo menos dois elementos cognitivos não são coerentes. Em outras palavras, quando uma pessoa possui uma opinião ou um comportamento que não condiz com o que pensa de si, das suas opiniões ou comportamentos vai ocorrer dissonância.”

Ainda de acordo com o Wikipédia, “quando ocorre uma dissonância o indivíduo entra em um conflito íntimo e esforça-se para estabelecer um estado de consonância ou consistência consigo e o ambiente em que está inserido”.

COMO SER UMA PESSOA SIMPÁTICA

Suponhamos que você faça um favor a alguém que você sente indiferença ou talvez até não goste.

No momento que fizer esse favor você experimentará dissonância, uma inconsistência entre sua crença e sua ação (“Acabei de fazer um favor a essa pessoa e nem gosto dela! Por quê eu fiz isso?”).

Nesse instante seu cérebro buscará formas de diminuir ou eliminar a dissonância.

Sua mente buscará harmonia entre os dois para que você altere suas crenças para que se adequem à sua ação. Você provavelmente pensará: “É, ele não é tão mau assim. Às vezes é um cara até bem legal!”

É muito mais fácil convencer-se de que você gosta da outra pessoa do que justificar sua ação ou fingir que elas nunca aconteceram. E como fazemos favores para as pessoas de quem gostamos, é mais provável que façamos outros.

Essa técnica pode ser transformadora.

Pessoas que sofrem de falta de carisma e lutam para conhecer novas pessoas podem se beneficiar dessa técnica, não para manipular os outros, mas para melhorar sua simpatia.

A dura verdade

Infelizmente não é possível usar essa técnica pedindo favores às pessoas e esperando que elas os façam.

Você pode até pedir para as pessoas, mas isso não significa que elas o atenderão.

Benjamin Franklin ensinou algo a mais em sua técnica. Ele não pediu apenas um favor. Era um tipo especial de favor, que provavelmente provocava um sentimento de orgulho em seu adversário.

O adversário de Franklin se orgulhava de sua coleção de livros raros. E ao pedir o livro emprestado, Franklin validou a paixão de seu adversário. Ele afirmou implicitamente: “Você tem excelente gosto e julgamento nos livros”.

Esse tipo de validação gera calor e apreciação. É difícil evitar gostar de alguém que nos elogie por nossa excelência, gosto ou paixão.

Uma estratégia para aumentar sua simpatia

Como a maioria das técnicas para melhorar seus relacionamentos interpessoais, você precisa praticar para atingir a excelência.

1. Aprenda sobre as pessoas que você deseja fazer amizade

Preste atenção às pistas sutis que as pessoas deixam nas conversas. Em que habilidades eles se orgulham? Que paixões eles perseguem?

Faça perguntas para saber mais sobre seus gostos e interesses. Preste atenção nas coisas de que mais falam. Você descobrirá o que é importante para elas.

Ao adquirir essas informações, você pode buscar pequenos favores de maneira a validar suas paixões e habilidades.

2. Peça um favor direcionado

Peça um favor que seja fácil de realizar, mas significativo para você receber.

Não coloque alguém em uma posição desconfortável. Nunca peça a alguém que faça um favor a você quando você deveria pagar pelo trabalho dele.

Ao adquirir o conhecimento certo na etapa um, você se sintonizará com as oportunidades à medida que elas surgirem. Você só precisa prestar atenção às dicas sutis.

Imagine que você deseja ter um almoço de negócios co uma pessoa e você sabe que essa pessoa gosta de comer massas.

Você precisa encontrar um restaurante para realizar seu almoço de negócios. Aproveite essa oportunidade e peça um favor a essa pessoa.

Você pode dizer: “Gostaria de te convidar para um almoço para discutirmos alguns negócios”, “Pensei em comermos uma massa. Você pode me fazer um favor e me ajudar a escolher um bom restaurante?”

A outra pessoa se orgulhará do convite e agradecerá que você reconhece o gosto dela. E, como a pergunta é simples, ela será “obrigada” a lhe ajudar.

O que ela não percebeu é que você fez um favor a ela pedindo uma ajuda para escolher o restaurante e, agora, ela lhe deve um favor que você poderá solicitar posteriormente (essa estratégia também é conhecida como gatilho mental da reciprocidade).

3. Expresse gratidão

Sempre expresse gratidão quando o favor for concluído. Comece com um sincero obrigado e inclua uma frase sobre como isso o beneficiou ou o que significou para você.

“Obrigado por nos levar a esse restaurante. Foi um almoço inesquecível. Nossa reunião foi um sucesso. Obrigado novamente. Eu aprecio sua ajuda.”

Evite dizer algo como: devo uma a você ou vou compensar isso. Isso o torna transacional. Amigos fazem coisas um pelo outro por bondade; eles não entram em transações.

Benjamin Franklin fez um amigo para toda a vida quando pediu a um adversário que lhe emprestasse um livro. Mas só pedir favores às pessoas não o tornará mais agradável. Pode até fazer com que se ressintam de você.

Em vez disso, aprenda sobre as paixões e interesses das pessoas. Peça um favor direcionado quando surgir a oportunidade. E lembre-se sempre de expressar gratidão de uma maneira que demonstre o quanto isso significou para você.

Empreendedores de sucesso sabem usar o gatilho da reciprocidade para conquistar parceiros enquanto constroem seus empreendimentos.

Será que você também tem essa característica? Toque no botão abaixo para ver o vídeo e descobrir.

https://www.youtube.com/channel/UCT1Hx2KgpOtLlHlIbCA5nLg

4 comentários em “Como Ser Simpático.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: