Categorias
marketing

Venda seu produto.

Iniciar conversas com pessoas que você nunca conheceu pode se transformar em seu superpoder.

Pessoas introvertidas estão sempre lutando contra suas vozes interiores. E o resultado desse diálogo interno é quase sempre ruim. O introvertido tem menos amigos, fica mais tempo sozinho, tem dificuldade nos relacionamentos e na carreira profissional.

Mas e se você pudesse mudar esse cenário?

Somos seres que vivem de relacionamentos. E fora a questão emocional – está cientificamente comprovado que quem se relaciona mais vive mais e é mais feliz – existem ainda os benefícios secundários tais como convívio mais harmônico com as pessoas do seu círculo pessoal, ganhos financeiros e profissionais.

Se você já teve a oportunidade de conversar com gente mais velha, dá para considerar que cada pessoa é como uma história viva, décadas em construção.

Nesse sentido, o único trabalho que temos é extrair essa história das pessoas.

Aqui estão quatro ações práticas para você iniciar conversas com pessoas que você nunca encontrou antes:


1) Converse com estranhos

O erro do introvertido é nunca conversar com estranhos.

Pode ser que isso venha de um medo incutido por nossos pais que viviam repetindo pra gente que nunca deveríamos falar com estranhos na rua.

Alguns introvertidos pensam assim: “Por que eu vou me dar ao trabalho de conversar com essa pessoa no aeroporto? Nunca mais a verei! Uma simples conversa não é importante.”

Mas o psicólogo Mark Cooleman, da universidade de Princeton explica que conversas com estranhos têm o potencial de serem muito profundas e significativas. Sabe por quê? Porque são encontros que tem hora para acabar.

No momento em que dois estranhos terminam de conversar e se despedem, eles nunca mais se verão. E é esse anonimato que gera a possibilidade de um estranho oferecer terapia gratuita para uma pessoa necessitada.


2) Deixe a outra pessoa falar em segundo lugar

O silêncio é horrível. Você já deve ter passado por uma situação onde você ficou muito tempo ao lado de uma pessoa – como em uma viagem de ônibus ou avião – e nenhum dos dois falou uma única palavra.

Você perdeu aqueles primeiros trinta segundos iniciais para dizer olá e agora, cada segundo que passa aumenta a pressão para dizer algo. Depois de um tempo, é tarde demais, e você fica preso em um ciclo interminável de evitar o contato visual.

Por isso nunca seja o segundo a falar. Mesmo que seja apenas um “Oi!”, Tire a pressão de cima da outra pessoa e tome a iniciativa.


3) Aprenda a gostar de conversa fiada

Existem pessoas que odeiam conversa fiada. Dizem que não suportam e que é sem sentido. Não é de surpreender que essas pessoas tenham problemas para conhecer novas pessoas.

Conversa fiada é algo necessário para que as pessoas se sintam confortáveis. É a base de tudo, mesmo que pareça banal. A parte boa é que é muito, mas muito fácil de se fazer.

Por exemplo, quando você está viajando suas conversas podem ser variantes desse script:

Você: “Uau, cara, eu não acredito nisso [DECLARAÇÃO SOBRE O TEMPO]”.
Estranho: “Sim, é loucura como [CONFIRMA DECLARAÇÃO SOBRE O TEMPO]”.
Eu: “Com certeza. Você mora no Rio de Janeiro? [LUGAR QUE VAMOS]”
Estranho: “Não, eu sou de São Paulo…”

A conversa fiada pode parecer desagradável. Mas o seu objetivo é de se construir um trampolim para um detalhe simples da vida pessoal.

Depois que a outra pessoa abrir uma brecha sobre a vida pessoal, você pode passar para o próximo estágio:
 

4) Fazer perguntas

Agora que você sabe que a pessoa é de São Paulo – ou de qualquer outro lugar – você pergunta se ela gosta de morar lá.

E em seguida pergunta sobre os filhos dela – ou o trânsito, ou a vida noturna, ou o que é que se pode fazer de bom na cidade dela.

O segredo é perguntar.

E o script é sempre o mesmo: família, ocupação e recreação.

Toda vez que uma pessoa confiar um detalhe sobre ela a você; acene, sorria e peça mais. Cada frase será uma riqueza de novas informações. Pergunte sobre essas coisas novas.

E talvez você esteja pensando… “Ok, mas o que eu direi a seguir? E se ficarmos sem assunto para conversar?”

Você não ficará se continuar a fazer perguntas. Família, ocupação e recreação são assuntos amplos e dentro de cada um deles há dezenas de subtópicos. 

Por exemplo: dentro de ocupação você pode perguntar tudo sobre a carreira profissional da outra pessoa. O que faz, o que não faz, o que gosta e não gosta, o que sonha em fazer, como, porque, quando, o que a impede, etc.

É incrível como as pessoas são cheias de problemas e paixões. O que elas não têm é uma pessoa que queira ouvi-las.

Empreendedores de sucesso são pessoas que adoram conversar com os demais, mesmo que essas pessoas sejam completos desconhecidos.

Eles sabem que por trás de cada pessoa pode surgir um amigo, um parceiro, uma ideia ou um conselho.

Clique ou toque no botão abaixo, veja o vídeo e descubra se você também tem esse perfil de empreendedor de sucesso.

https://www.youtube.com/channel/UCT1Hx2KgpOtLlHlIbCA5nLg

Deixe uma resposta