4 Pequenas (mas poderosas) mudanças mentais para se tornar mais confiante .

https://www.facebook.com/groups/opoderdamentemotivada

Pratique e se torne mais confiante.

A maioria das pessoas acha que confiança é algo que vem de nascença – ou você a possui ou não.

Mas a verdade é que confiança é como qualquer outro traço de personalidade. Se você quer ser mais paciente, precisa praticar a paciência. Se quer ser mais compassivo, precisa praticar a compaixão. Se quer ser mais atencioso, precisa praticar as coisas intencionalmente. E se você quer se sentir confiante, então precisa praticar a confiança.

Infelizmente, existem muitos conselhos ruins sobre o que “ser confiante” realmente significa.

As pessoas adoram repetir os velhos clichês de sempre: “Você precisa se vestir bem e colocar os ombros para trás para mostrar que é uma pessoa que tem confiança em si mesmo”.

Mas é isso que gera respeito? “Demonstrar” respeito é realmente a primeira impressão que você quer passar?

É comum ouvir histórias de pessoas que não eram confiantes em suas adolescências. Geralmente ficavam deslocados e não conseguiam se encaixar em um grupo de amigos. Passavam a maioria dos finais de semana sozinhos e quando se tratava das festinhas da escola, se sentavam em um canto ou simplesmente não frequentavam.

Muitos de nós já sofreram alguma espécie de ‘ansiedade social’ durante sua adolescência e só foram ‘sair da concha’ (se é que saíram) depois de entrar na faculdade.

Felizmente também ouvimos histórias de pessoas que, depois de ingressar na vida adulta e se tornarem profissionais e/ou empreendedores têm suas vidas transformadas pela confiança fazendo com que as lembranças do passado nem pareçam reais.

Essas pessoas aprenderam que a confiança é algo que você pode praticar e adquirir. Também é algo que tem muito pouco a ver com “estufar o peito” e usar roupas da moda.

E depois que se começa a fazer algumas mudanças na maneira como vemos o mundo, tudo ao nosso redor começa mudar.


Mudança # 1: A confiança é baseada na regra dos opostos – e quando você entende isso, não esquece mais

Pode acreditar… as pessoas que querem provar que são confiantes, geralmente são as mais inseguras.

Infelizmente o senso comum criou a falsa ideia de que, se você se destaca, é porque é “mais confiante”. Mas isso está longe de ser verdade. Muitas vezes, é exatamente o contrário: as pessoas se destacam (com roupas, joias, etc.) para compensar algo mais profundo que está faltando.

E nós, como seres humanos, queremos ter muito desse “algo mais profundo”.

É por isso que usamos “penduricalhos” – ou seja, o que vestimos, o que compramos, o carro que dirigimos e as fotos que postamos nas redes sociais – para amplificar esse “algo mais profundo” como uma forma de esconder a falta de confiança que existe em cada um de nós.


Mudança 2: Não se pode comprar confiança. Só se pode adquirir

As pessoas mais confiantes do mundo não são as que “têm” mais.

As pessoas mais confiantes do mundo são as que passaram pelas “pedreiras”. Elas trilharam seus próprios caminhos, encararam os desafios e conquistaram seus objetivos na vida.

Elas não receberam as respostas de ‘mão beijada’ – elas encontraram suas próprias respostas. E quando elas falam, você pode sentir na voz delas: elas não buscam a aprovação das outras pessoas.

É por isso que é tão importante escolher um caminho se você deseja se tornar mais confiante em si mesmo. Você precisa estar disposto a seguir a jornada da autodescoberta. Você precisa estar aberto para aprender sobre si mesmo e desafiar seus próprios medos e inseguranças.

As pessoas que mergulham nesse processo são as que acabam irradiando confiança.

E as pessoas que não o fazem, são as que ‘travam’, não evoluem e atrofiam.


Mudança # 3: É preciso praticar a confiança – encontre maneiras de praticá-la todos os dias

Para se tornar mais confiante, você precisa praticar diariamente. Sair da sua zona de conforto.

Um ótimo exercício é ‘puxar papo’.

Você pode, por exemplo, falar com a pessoa que sobe com você no elevador. Se desafie a iniciar uma conversa com quem está ao seu lado – mesmo que seja por apenas 15 segundos. Pode ser um “Bom dia, como está quente hoje, né? Você gosta de frio ou de calor?”. O importante é você superar o medo de abrir a boca em primeiro lugar.

Você anda de ônibus, metrô, táxi ou Uber? Se desafie a conversar com as pessoas ao seu lado ou com os motoristas de táxi e Uber. Você se força a sair da sua zona de conforto e está aberto a interagir com alguém.

Você é empreendedor? Tem que vender os serviços da sua própria empresa? Então para que sua empresa cresça e prospere comece a atender uma, duas, cinco, oito ligações de vendas por dia, cinco dias por semana – e em questão de meses, você se sentirá uma pessoa completamente diferente.

Todas essas experiências ensinam que confiança e “falar com confiança” são apenas mais uma habilidade que você pode (e deve) praticar.


Mudança 4: quanto mais confiante você se tornar, mais reconhecerá a confiança autêntica nos outros

Crescendo, somos ensinados a aspirar a ser o primeiro. O conselho que nos é dado é que devemos comprar roupas realmente bonitas, “se vestir para arrasar” e deixar nossa aparência externa ser o que significa nossa confiança. Na realidade, esse é realmente um péssimo conselho – e qualquer pessoa que tenha o mínimo de discernimento pode perceber, em cinco minutos de conversa, que nossa roupa bonita não passa de uma “farsa”.

O ponto é: não se trata realmente de como você se apresenta por fora.

Confiança é tudo sobre quem você é como ser humano e a energia que você emite. É por isso que o caminho para “se tornar” mais confiante tem muito pouco a ver com algo externo. Em vez disso, tem tudo a ver com chegar à raiz de seus medos, inseguranças e quem você acredita ser no mundo.

Faça o teste e você constatará.

“Entreviste” as pessoas e você aprenderá a desnudá-las.

Geralmente as pessoas mais bem-vestidas e excessivamente “confiantes” são quase sempre as que se esforçam mais para ‘subir a escada da vida’. Enquanto isso, são as pessoas que se vestem casualmente e que parecem bastante modestas mesmo quando frequentam bons restaurantes, que são as mais aceitas por si mesmas e também as mais bem-sucedidas.

Por isso, cuidado redobrado com as aparências: a sua e a dos outros.

Em vez disso, invista em autoconhecimento e prática.

Utilize exercícios como os propostos acima para desenvolver sua confiança e começar a irradiá-la.

Os benefícios serão vistos em todas as áreas da sua vida.

Empreendedores são pessoas que tem a confiança em seu DNA. Esse é um dos padrões de comportamento que os separam das pessoas que lutam para ter sucesso mas sempre fracassam.

Descubra se você também tem esse padrão de comportamento. Clique ou toque no botão abaixo e veja o vídeo.

https://bit.ly/152estratégiasdemarketingdigital1

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: