Categorias
marketing

Como ser 1 bem-sucedido (quando você não tem o que é preciso)

“Tudo o que ouvi meu chefe dizer, no entanto, foi que eu não tinha o que é preciso. E essas palavras não pararam de soar nos meus ouvidos.”

Como ser bem-sucedido (quando você não tem o que é preciso)
https://go.hotmart.com/U47726214E

Como ser 1 bem-sucedido

Quando me aproximei da cadeira para me sentar em frente ao meu chefe, não conseguia saber se o que eu estava sentindo era a umidade do verão de Porto Alegre que provocava aquele suor em todo o meu corpo ou se era a tensão que havia no ar a partir das notícias que eu estava prestes a receber.

Talvez fosse a postura ansiosa dele ou aquele e-mail enigmático que ele me mandou que tenha gerado aquela reunião em uma tarde particularmente quente de janeiro, mas eu não conseguia me livrar da ideia de que seria demitido.

Meu cérebro não parava de me bombardear com perguntas…

O que meus colegas de trabalho pensariam?
Como eu poderia dizer à minha esposa que eu havia falhado com a nossa família?
Por quanto tempo eu poderia adiar a mudança para o quarto nos fundos da casa dos meus sogros?

Mas eu não fui demitido – eu fui rebaixado.

Ele disse que eu era uma pessoa para a empresa, mas que eu não consegui me adequar ao papel no qual trabalhei durante toda a minha carreira.

Comprar Agora

“Tudo o que ouvi meu chefe dizer, no entanto, foi que eu não tinha o que é preciso. E essas palavras não pararam de soar nos meus ouvidos.”

Para mim, isso foi muito pior do que ser demitido. Se eu tivesse sido demitido, poderia culpá-los por estar desempregado. Em vez disso, coube a mim tomar a decisão de partir, e essa foi uma das mais difíceis da minha vida.

Felizmente, foi também uma das minhas melhores decisões.

Avançando minha história até os dias de hoje, depois que saí desse emprego eu construí uma agência de marketing digital que é lucrativa e que cresceu do zero para um faturamento de mais de seis dígitos em seu primeiro ano.

Mais do que isso, ajudei pessoas a resolverem problemas reais em seus negócios e causar um impacto maior no mundo.

E embora eu tenha orgulho do que conquistamos com a minha empresa em tão pouco tempo, não é bem assim que meço o sucesso.

Demorei um pouco para ver, mas meu chefe estava certo quando disse que eu não tinha o que era preciso:

Eu era egoísta.
Eu tinha medo de pedir ajuda.
Eu tive uma mentalidade de vítima.
Evitei compromisso e responsabilidade.
Trabalhava com um foco na escassez, e não na abundância.
E não fui grato.

Deixar meu emprego foi a melhor escolha, não por causa do que isso me levou a fazer, mas por causa de quem me levou a ser.

Se há uma coisa que aprendi ao me tornar um empreendedor, é que sua empresa é um reflexo direto de quem você é. Então, se você quer crescer o seu negócio, você primeiro tem que crescer.

Remover a “rede de segurança” de um contracheque mensal me forçou a confrontar todos os padrões de pensamentos e comportamentos doentios que sempre foram muito desconfortáveis para mim antes de ter que lidar com eles.

Com o tempo, aprendi que o sucesso é simplesmente uma interpretação de um resultado. E as interpretações vêm de quem somos por baixo da pessoa que nos projetamos ser.

Ser bem-sucedido acontece enquanto você fica vulnerável e aprende com os resultados que não saem exatamente como você esperava.

Ser bem-sucedido é escolher todos os dias ser responsável por sua vida, independentemente de suas circunstâncias.

Ser bem-sucedido é sobre quem você é, não o que você consegue.

Ainda tenho muito a fazer nesta jornada, mas uma coisa que sei, com certeza, é que não sou a mesma pessoa que se sentou naquela cadeira há dois anos.

Eu chamo isso de sucesso.

Será que você também tem o mesmo padrão de comportamento que os empreendedores de sucesso?

Clique no botão abaixo e descubra.

Deixe uma resposta